Atletas Shimano conquistam títulos da Copa Internacional de MTB em Congonhas

Investir nas categorias de base para ajudar no fomento do esporte. Um dos principais conceitos da Shimano esteve em destaque no final de semana, durante a decisão da CIMTB, em Congonhas. Se entre os atletas da elite, Isabella Lacerda (LM/Sense de MTB), campeã do Desafio da Ladeira, e Mario Antonio Veríssimo (Oggi/Isapa/Shimano), campeão do Desafio e terceiro colocado da Maratona, obtiveram os melhores resultados para a Shimano, os mais jovens também deram show na prova. Enquanto Karen Olímpio (Oggi/Isapa/Shimano) conquistou o troféu da sub-23, Mario Couto (LM/Sense de MTB) e Bruna Elias (Specialized Racing BR) sagraram-se campeões de 2016 das categorias juniores.

Com nove pontos de vantagem para a segunda colocada no ranking, Karen Olímpio precisava de um segundo lugar na decisão para garantir o título. Assim, a atleta soube poupar-se e fez o resultado necessário. “Estou muito feliz, até agora a ficha não caiu. Consegui conquistar meu objetivo de ser campeã na CIMTB, sem estar nas condições ideais. Após vencer o Brasileiro, em julho, fiquei um tempo sem poder competir e só voltei a treinar há pouco mais de um mês e meio, porém sem fazer treinos específicos. No primeiro ano de sub-23 conquistar meu primeiro titulo brasileiro e ser campeã da Copa Internacional, é algo que me deixa muito emocionada e feliz”, comemorou a mineira de Caxambu.

Na júnior masculina, o também mineiro Mario Couto, de Divinópolis, tinha 13 pontos para administrar em relação a Luiz Renato Borges (Oggi/Isapa/Shimano), seu principal rival. “Larguei de olho nos meus concorrentes e pedalei dentro do pelotão durante toda a prova, marcando bem o Luiz Renato em grande parte da corrida. Estou muito feliz porque a estratégia foi vitoriosa e consegui garantir o título para minha equipe LM/Sense de MTB. Agradeço aos meus patrocinadores, como a Shimano, pela estrutura e equipamentos, fundamentais para os resultados obtidos durante a temporada” declarou Mário, que terminou em segundo lugar a etapa final.

Entre os três campeões, a gaúcha Bruna Elias foi a única que garantiu o título com a vitória na Maratona, sem dar chances para suas rivais. “É difícil achar palavras para descrever o que estou sentindo. Treinei muito e me dediquei demais. Na última semana os treinamentos foram fortíssimos, só pensando no resultado final. Foram 40 km com mais de 1.000 metros de altimetria. Muitas subidas e barro, porque choveu bastante nos últimos dias. Cheguei sozinha, com quase doze minutos de vantagem para a segunda colocada. Sagrei-me campeã na júnior, uma categoria acima da minha, a juvenil”, avaliou a ciclista de São Lourenço do Sul.

As elites – A decisão da Copa Internacional de MTB teve início na sexta-feira (18), quando os melhores atletas do País disputaram o Desafio da Ladeira. Na prova de abertura do evento, o domínio foi do Shimano Sports Team, com a dobradinha de Isabella Lacerda e Mario Antonio Veríssimo. Enquanto Mario Antonio completou os 700 metros e cerca de 100 metros de altimetria acumulada em 3min17, Isabella levou o título em 4min28. Daniel Grossi (Groove/Shimano), no segundo lugar, e Guilherme Muller (LM/Sense de MTB), em quinto, também subiram no pódio do Desafio, assim como Sofia Subtil (Audax/Shimano) no feminino, na quinta colocação. Sofia subiu no pódio outra vez na Maratona, garantindo a quarta colocação da super elite. Já Isabella sentiu-se mal no sábado (19) e não correu a prova final.

“A chuva deixou o circuito mais difícil. Na primeira bateria, consegui fechar em primeiro. Mudei a estratégia em relação à final no ano passado e consegui administrar bem a vitória na segunda largada”, comemorou Mario Antonio. “Tirei forças de onde ninguém imagina. Pedalar nessas pedras é diferente, a gente faz força, mas parece que a bike não vai. Só estando em uma competição pra saber como você consegue ser forte quando se está no limite”, afirmou Isabella, atleta que tem sua bike equipada com o grupo Shimano XTR Di2, mostrando que a tecnologia eletrônica de mudança de marchas chegou ao mountain bike para ficar, ao estabelecer uma nova referência para o esporte de alta performance.

Suporte Neutro Shimano no MTB e no Triathlon – Presente nos principais eventos realizados no Brasil e no mundo quando o assunto é ciclismo, o Suporte Neutro da Shimano foi realizado na Copa Internacional de MTB, em Congonhas, etapa com 1.500 atletas inscritos. O serviço oferece auxílio aos ciclistas antes e durante as provas, independentemente dos produtos que estes usem em suas bicicletas. O Suporte Neutro também esteve em ação, no final de semana, no Ironman Fortaleza, para os 800 triatletas participantes do evento.

Investir nas categorias de base para ajudar no fomento do esporte. Um dos principais conceitos da Shimano esteve em destaque no final de semana, durante a decisão da CIMTB, em Congonhas. Se entre os atletas da elite, Isabella Lacerda (LM/Sense de MTB), campeã do Desafio da Ladeira, e Mario Antonio Veríssimo (Oggi/Isapa/Shimano), campeão do Desafio e terceiro colocado da Maratona, obtiveram os melhores resultados para a Shimano, os mais jovens também deram show na prova. Enquanto Karen Olímpio (Oggi/Isapa/Shimano) conquistou o troféu da sub-23, Mario Couto (LM/Sense de MTB) e Bruna Elias (Specialized Racing BR) sagraram-se campeões de 2016 das categorias juniores.

Com nove pontos de vantagem para a segunda colocada no ranking, Karen Olímpio precisava de um segundo lugar na decisão para garantir o título. Assim, a atleta soube poupar-se e fez o resultado necessário. “Estou muito feliz, até agora a ficha não caiu. Consegui conquistar meu objetivo de ser campeã na CIMTB, sem estar nas condições ideais. Após vencer o Brasileiro, em julho, fiquei um tempo sem poder competir e só voltei a treinar há pouco mais de um mês e meio, porém sem fazer treinos específicos. No primeiro ano de sub-23 conquistar meu primeiro titulo brasileiro e ser campeã da Copa Internacional, é algo que me deixa muito emocionada e feliz”, comemorou a mineira de Caxambu.

Na júnior masculina, o também mineiro Mario Couto, de Divinópolis, tinha 13 pontos para administrar em relação a Luiz Renato Borges (Oggi/Isapa/Shimano), seu principal rival. “Larguei de olho nos meus concorrentes e pedalei dentro do pelotão durante toda a prova, marcando bem o Luiz Renato em grande parte da corrida. Estou muito feliz porque a estratégia foi vitoriosa e consegui garantir o título para minha equipe LM/Sense de MTB. Agradeço aos meus patrocinadores, como a Shimano, pela estrutura e equipamentos, fundamentais para os resultados obtidos durante a temporada” declarou Mário, que terminou em segundo lugar a etapa final.

Entre os três campeões, a gaúcha Bruna Elias foi a única que garantiu o título com a vitória na Maratona, sem dar chances para suas rivais. “É difícil achar palavras para descrever o que estou sentindo. Treinei muito e me dediquei demais. Na última semana os treinamentos foram fortíssimos, só pensando no resultado final. Foram 40 km com mais de 1.000 metros de altimetria. Muitas subidas e barro, porque choveu bastante nos últimos dias. Cheguei sozinha, com quase doze minutos de vantagem para a segunda colocada. Sagrei-me campeã na júnior, uma categoria acima da minha, a juvenil”, avaliou a ciclista de São Lourenço do Sul.

As elites – A decisão da Copa Internacional de MTB teve início na sexta-feira (18), quando os melhores atletas do País disputaram o Desafio da Ladeira. Na prova de abertura do evento, o domínio foi do Shimano Sports Team, com a dobradinha de Isabella Lacerda e Mario Antonio Veríssimo. Enquanto Mario Antonio completou os 700 metros e cerca de 100 metros de altimetria acumulada em 3min17, Isabella levou o título em 4min28. Daniel Grossi (Groove/Shimano), no segundo lugar, e Guilherme Muller (LM/Sense de MTB), em quinto, também subiram no pódio do Desafio, assim como Sofia Subtil (Audax/Shimano) no feminino, na quinta colocação. Sofia subiu no pódio outra vez na Maratona, garantindo a quarta colocação da super elite. Já Isabella sentiu-se mal no sábado (19) e não correu a prova final.

“A chuva deixou o circuito mais difícil. Na primeira bateria, consegui fechar em primeiro. Mudei a estratégia em relação à final no ano passado e consegui administrar bem a vitória na segunda largada”, comemorou Mario Antonio. “Tirei forças de onde ninguém imagina. Pedalar nessas pedras é diferente, a gente faz força, mas parece que a bike não vai. Só estando em uma competição pra saber como você consegue ser forte quando se está no limite”, afirmou Isabella, atleta que tem sua bike equipada com o grupo Shimano XTR Di2, mostrando que a tecnologia eletrônica de mudança de marchas chegou ao mountain bike para ficar, ao estabelecer uma nova referência para o esporte de alta performance.

Suporte Neutro Shimano no MTB e no Triathlon – Presente nos principais eventos realizados no Brasil e no mundo quando o assunto é ciclismo, o Suporte Neutro da Shimano foi realizado na Copa Internacional de MTB, em Congonhas, etapa com 1.500 atletas inscritos. O serviço oferece auxílio aos ciclistas antes e durante as provas, independentemente dos produtos que estes usem em suas bicicletas. O Suporte Neutro também esteve em ação, no final de semana, no Ironman Fortaleza, para os 800 triatletas participantes do evento.